A+

A-

Atendimento de Segunda a Sexta das 08:00 às 11:30 e das 13:30 às 17:00 horas.

(51) 3789.1311 / (51) 3789-1559 e Fax: (51) 3789-1546

Atendimento de Segunda a Sexta - Feira
08:00 às 11:30 e das 13:30 às 17:00 horas.

(51) 3789.1311 / (51) 3789-1559
 Fax: (51) 3789-1546

NOTÍCIAS

Voltar

Inverno será marcado por variação térmica

2017-06-20

Apesar de o friozinho já estar presente há alguns dias, é amanhã que a estação mais fria do ano se inicia oficialmente. À 1h24 desta quarta-feira, o inverno vai começar com sensação térmica de 5 graus em Santa Cruz do Sul, dando uma amostra de como deve ser a temporada. Haverá predomínio de massas de ar polar, ação de frentes frias e oscilação de temperaturas. Já as chuvas do outono vão se repetir ou até aumentar.

A causa do inverno úmido é a neutralidade do Oceano Pacífico. Depois do fim do fenômeno La Niña, no início do ano, o mar está aquecido, mas não o suficiente para a configuração do El Niño. Essa condição de neutralidade deve se estender até o fim do ano. Com a ausência do fenômeno neste inverno, a estação deve ser mais úmida do que o normal no Rio Grande do Sul, diminuindo a chance de geadas e neve. A previsão é de que o acumulado de chuva supere a média do outono.

Por causa da neutralidade, haverá grande variabilidade também nos termômetros. Ao mesmo tempo em que frentes frias continuam chegando ao Brasil com forte intensidade, esse quadro vai se alternar com períodos de temperaturas elevadas no decorrer da estação. Dessa forma, o frio deve ser menos intenso e frequente se comparado ao último ano. De acordo com o instituto Climatempo, o inverno deste ano não será tão frio como o de 2016, nem quente como os de 2015 e 2014.

Nesta primeira semana, o tempo será seco e gelado, por causa da presença de uma massa de ar polar. As chuvas deverão retornar na próxima semana, quando uma nova frente fria avançará pelo Rio Grande do Sul. No próximo mês, as temperaturas vão ficar acima da normalidade. Essa variação, entre semanas  muito frias e outras mais quentinhas, vai seguir durante toda a estação. Com isso, oscilações bruscas de temperatura como a do último fim de semana devem ser comuns.

Mês a Mês

JULHO – A temperatura vai ser mais alta do que o normal no Rio Grande do Sul. As chuvas também devem superar a média esperada.
AGOSTO – A temperatura vai ficar abaixo do normal. Já as chuvas continuarão acima do normal no Rio Grande do Sul.
SETEMBRO – Ainda vai fazer frio no Rio Grande do Sul, mas a intensidade começa a diminuir. As chuvas ficam abaixo do esperado.

A pele precisa de cuidados

Durante o inverno, a umidade do ar se reduz e as temperaturas mais baixas levam à diminuição da transpiração. Além disso,  os banhos tendem a ser mais quentes, o que remove a oleosidade natural da pele. Por esses e outros motivos, tanto a pele do rosto quanto a do corpo estão sujeitas ao ressecamento e a doenças como dermatite seborreica, dermatite atópica, psoríase e ictiose vulgar. Para evitar essas situações, são necessárias hidratações mais profundas e investimento em alimentação saudável.

Desafio no momento de economizar

A chegada do inverno propicia que os banhos sejam mais quentes e os aquecedores sejam ligados. Os dias são mais curtos, e a pouca quantidade de sol faz com que secadoras de roupas e ferros elétricos façam hora extra.

Consequentemente, o consumo de energia elétrica aumenta, assim como o valor dos gastos com ela, sobretudo porque o período é marcado pela bandeira vermelha. 

Mesmo assim, é possível economizar. O primeiro passo é optar pelo banho em momentos do dia em que a temperatura não estiver tão baixa. Aproveitar o frio para diminuir a potência de refrigeradores também colabora. (fonte: Jornal Gaz)